A polêmica do papiro da Esposa de Cristo continua


Compartilhe:

Afinal, o famoso Papiro da Esposa de Cristo é verdadeiro ou falso ?

Entenda os posicionamentos da ciência e da religião a respeito dessa polêmica sobre o Papiro de Cristo

Após ter sido anunciado e apresentado no 10º Congresso Internacional de Estudos Coptas realizado em Roma no dia 18/09/2012, um fragmento de papiro vem sendo tema de intensas discussões e debates. O papiro estudado pela Universidade de Harvard pela pesquisadora Karen King, escrito em linguagem copta, a principal forma de escrita usada pelos cristãos no antigo Egito, apresenta em uma frase a citação atribuida a Cristo em que le-se “Jesus lhes disse, minha esposa …”  . Esta pequena frase polêmica vem levantando antigas questões a respeito de um possível matrimônio de Jesus. Este fato repercutiu na mídia e imprensa mundial, levando a comunidade Cristã e o próprio Vaticano a tomarem partido desses comentários.
Após a divulgação inicial da descoberta no Congresso Copta em Roma, Karen King Loservatore Romano jornal do vaticano e a polemica do papiro da esposa de cristocolocou todas informações no site da Escola de Teologia de Harvard, sendo analisado de imediato pelo Professor e Pesquisador Roger Bagnall da Universidade de Columbia, que considerou o papiro como verdadeiro.
Em seguida, no dia 27/09/2012, o Vaticano se pronunciou através de seu periódico oficial L’Osservatore Romano com o artigo intitulado “Um papiro à deriva” assinado pelo professor Alberto Camplani da Universidade La Sapienza de Roma, onde nega veementemente a autenticiade do papiro. Isso foi fato que gerou comentários e artigos em centenas de sites religiosos e Católicos em todo o mundo, repassando a idéia de que o “Papiro da Esposa de Cristo” era Falso. TVs e jornais também divulgaram a posição do Vaticano como sendo a última palavra.

Porém, diante de toda a polêmica e da falta de maiores informações, a equipe da UFOBR foi em busca de maiores detalhes a fim de elucidar as dúvidas pertinentes ao caso. Assim sendo, nossa equipe de reportagem entrevistou os maiores envolvidos na questão da autenticidade do fragmento de papiro.

Segue abaixo algumas perguntas e respostas que fizemos ao Professor de História Clássica da Universidade de Columbia, Roger Bagnall:

Roger Bagnall - UFOBR - avaliação do papiro da esposa de cristoEquipe UFOBR: Professor, sabemos que o senhor avaliou o Papiro da Esposa de Cristo como autêntico. Para elucidadar a questão da autenticidade dele, quais detalhes técnicos você se baseou?
Roger Bagnall: – “Foi usada a paleografia, análise da condição física do papiro, análise da disposição da tinta no papiro, informações sobre a sua proveniência, assim como cálculos probabilísticos.”

Equipe UFOBR:  Foi realizada análise espectrográfica da tinta?
Roger Bagnall: – “A análise espectográfica será realizada no próximo mês.”

Equipe UFOBR:  Embasado em sua classificação do papiro como autêntico, em sua opinião, por que você acha que o Vaticano está relutante em admitir que o papiro é legítimo?
Roger Bagnall: – “Eu não tenho idéia a respeito do pensamento do Vaticano.”

Equipe UFOBR:  Na sua opinião, você acredita que Jesus foi casado?
Roger Bagnall: – “Pessoalmente, Eu não tenho nenhuma idéia.”

Refizemos algumas perguntas similares ao professor italiano Alberto Camplani, especialista em língua copta e professor de História do Cristianismo na Universidade La Sapienza de Roma, que se pronunciou representando o Vaticano em seu jornal oficial.

Alberto Camplani avalia papiro da esposa de Cristo - ufobrEquipe UFOBR: Professor, Para resolver a questão da autenticidade do Papiro da Esposa de Cristo, quais detalhes técnicos o senhor usou para avaliar a autenticidade de papiro?
Alberto Camplani : – “Até agora, os pesquisadores têm à sua disposição apenas a fotografia disponível no site da Universidade de Harvard. A avaliação é então feita com base no tipo de escrita, o tipo de fragmento. A maior parte dos coptologistas de Roma avaliaram a escrita como muito diferente da escrita normal de códigos literários coptas do século IV. Além disso, o texto apresenta alguns problemas de gramática, vocabulário e sintaxe elementar, sugerindo uma pessoa inexperiente, que usou o Evangelho de Tomé para escrever uma cena em um diálogo entre Jesus e seus discípulos.”

Equipe UFOBR: Foi realizada análise espectrográfica da tinta?
Alberto Camplani : – “A tinta será analisada em breve. Os resultados desta análise não serão fáceis de avaliar, uma vez que seria possível que um falsificador moderno usasse a mesma tinta, fazendo parecer que é antiga.”

Equipe UFOBR: Sabemos que o senhor avaliou o papiro como falso. Por qual motivo você acha que o Vaticano insiste em classificar que o papiro é falso?
Alberto Camplani : – “Para meu conhecimento, não é a posição do Vaticano sobre o assunto. Há um julgamento breve e grave do meu colega professor  Giovanni  Maria Vian, diretor do L’Osservatore Romano, até alguns anos atrás Professor de Sabedoria da literatura Cristã Antiga. Então há um artigo meu mais antigo que é caracterizado por tons suaves. Mas em nenhum caso pode-se falar de uma posição tomada pelo Vaticano, envolvido em questões muito mais difíceis e complexas.”

Equipe UFOBR: Na sua opinião, você acha que Jesus foi casado ?
Alberto Camplani : – “Acredito firmemente nas evidências dos Evangelhos e de outras literaturas Cristãs antigas que são todas contrárias à visão de que Jesus  era casado. Nem eu entendo porque alguém questione o celibato na antiguidade, embora o celibato e casamento eram muito discutidos nas antigas comunidades cristãs.”

Diante das argumentações de ambos os lados, professores renomados em universidades também de renome, nossa equipe de redação percebeu o seguinte:
O representante do Vaticano, mesmo sem ter acesso físico ao papiro para examiná-lo contesta sua autenticidade. Ainda, em relação a análise da tinta, mesmo antes de serem realizados os testes espectrográficos, o professor já questiona o resultado. Segundo o professor Camplani, houve uma atitude precipitada por parte do diretor do Jornal do Vaticano em negar a veracidade do papiro, mesmo sem as análises necessárias, e mesmo contradizendo renomados cientistas de   outras universidades que, de posse do papiro, o pré-avaliaram como verdadeiro.

Assim, a redação do UFOBR constatou uma análise tendenciosa pelo lado da Igreja em negar a todo o custo uma possível evidência do matrimônio de Jesus, fato que colocaria em questão todos ensinamentos católicos dos últimos 2 mil anos.

Vamos aguardar os próximos capítulos sobre o famoso Papiro da Esposa de Cristo.